Arquivo | maio, 2012

05 de maio de 2012, Comentando sobre as comentadas 5 estrelinhas…

6 maio

Oie, pessoas lindas!

Uma blogueira com quem sempre tive um contato bem querido, e continuo a ter, comentou comigo que ela não acha legal quando eu aviso no Twitter que algum livro meu ganhou 5 estrelinhas, dizendo que pode soar como querer tirar onda, ou esfregar na cara dos outros. Ela falou com a melhor das intenções, é uma pessoa muito querida comigo e me deu apoio em momentos especiais. Primeiro, pensei “Vou deixar esse assunto para lá”. Tem também quem ache que eu não deva falar sobre o comentário, mas eu não coloco pano quente em nada nessa vida, e resolvi falar aqui no Blog porque pelo que entendi a observação não é apenas dessa blogueira.

Jamais, em tempo algum, usaria o meu livro para me achar melhor ou querer “tirar onda”. Fiquei triste imaginando que a blogueira me imaginou colocando um tweet e pensando “vou esfregar na cara dos outros”. Que tenso! E que triste seria eu usar meu trabalho para cometer o exercício do ego. Desde que descobri o Skoob, acompanho o andamento dos meus livros, leio as resenhas… Ganhar 5 estrelinhas é bem melhor que 1, mas vejo como um direito lindo de liberdade a pessoa comentar o que quiser sobre o livro que leu. Para mim, o melhor do Skoob é o contato positivo com os leitores e ler as resenhas que doendo ou não me fazem crescer como profissional da escrita. Leio as observações, o que um amou, o que o outro não gostou e todas as opiniões me importam.

A divulgação das 5 estrelinhas sempre foi uma maneira querida de comemorar com os leitores: “Poxa, um livro meu ganhou 5 estrelinhas, coisa boa!”. As 5 estrelinhas eram apenas uma maneira de dividir com os leitores algo especial acontecendo. Afinal eu penso que se a pessoa está ali no Twitter me seguindo, ficará feliz com alguma notícia boa a respeito do meu trabalho. Eu me dedico pensando no melhor que posso ser, não fico com sentimento ruim dentro de mim, querendo me vingar, ainda mais de quem? A pessoa deu uma estrelinha para o meu livro por que me odeia? Nunca pensei assim. Continuo me relacionamento bem com quem não gostou de algum livro meu. Faz parte! Se tem uma coisa que sou totalmente contra é gente que se acha superior, esnobe e muito menos quem acha que está acima do bem e do mal. Entrei para a vida literária com a certeza da necessidade de aceitar julgamentos.

Talvez exista um certa glamourização por parte das pessoas em relação a profissão do escritor, e talvez do artista como um todo, como se a carreira tivesse um luxo que aumenta com o sucesso. Sinto decepcionar, mas minha vida desde que lancei o primeiro livro pouco mudou em relação á quantidade de trabalho e batalha, escrevendo todo dia, me dedicando muito para dar certo, assumindo cada dia mais responsabilidades e no meio disso, tendo minha vida simples de ir nos mesmos lugares, ter os mesmos amigos (de anosssss!) e a minha família em uma torcida especial. Existe muito da dificuldade de todo dia, dos sapos que precisamos engolir e das dificuldades e preconceitos que nós escritores não comentamos porque o mais importante é falar de literatura e exaltar a importância da leitura. Posso garantir que ser escritor é tão árduo como qualquer outra profissão.

Sou apaixonada pelo meu trabalho e as coisas lindas que ele me proporciona como conhecer pessoas especiais, viver do que amo, ter a rotina que mais pedi a Deus e ter a alegria de ver meus livros na livraria. Mas se algo que escrevi está na livraria, isso jamais me fará melhor que ninguém. Por isso, me esforço tanto para responder as pessoas, retribuir a atenção, as palavras fofas e um carinho que eu imaginava existir, mas não tinha ideia da potência. Aliás, a parte triste dessa situação é pensar que jamais me recuso a atender quem quer que seja, nunca me coloquei em posição de estrela, meu braço dói de tantas horas que fico na frente do micro e um ato bobo de dizer:”Fulano de tal me deu 5 estrelinhas! Eba eba eba!” acabou tomando um vulto errado de exibição sem propósito que nada combina com tudo que desejo para mim e para a relação que firmo com as pessoas que acompanham meu trabalho.

Como comentei no Twitter, já que meus comunicados de estrelinhas viraram assunto, decidi suspender a prática. Desde já, deixo aqui minha felicidade com as pessoas que leram algum livro meu e o acharam merecedor de 5 estrelinhas. E qualquer coisa que acharem de chato, podem continuar me dizendo, afinal às vezes algo que acontece e foi feito com uma intenção toma umqa conotação diferente e faz uma energia oposta da intenção real.

Esse post não tem caráter de polêmica, apenas de esclarecimento, dando continuidade a relação franca que sempre tive e sempre terei com quem acompanha as minhas letrinhas e me dá a chance de realizar sonhos em livros.

Bjinhos. Tammy