11 de abril de 2010, domingo. Das vidas inteiras que foram…

11 abr

Por mais feliz que você esteja na sua vida pessoal é sempre muito difícil sorrir quando o mundo ao redor chora por uma tragédia. Uma tragédia? Bem, eu diria que seriam muitas tragédias. Vi na TV uma senhora que tem 18 familiares desaparecidos. Dezoito! Encontrou o pai salvo pelo destino. Deus a conforte e a sorte traga novos encontros. Mas como nós que olhamos essa realidade da janela devemos ou podemos nos comportar? Como sair de casa para se divertir em um sábado de noite quando tem tanta gente sofrendo? Muita gente anda usando o termo “é a vida que segue”. Mas sinto que basta ligar a TV e você percebe que no momento a vida não segue, está tudo placidamente congelado nos corpos embaixo da terra, nas lágrimas repetidas só mudando o rosto, no semblante triste dos jornalistas envolvidos na cobertura desse drama todo e na gente que perdeu tudo – casa, família e uma vida inteira.

Cada dia que vai, olhamos mais assustados para essas pessoas que não tem mais o chão de seus lares. Aos poucos chegam histórias de alguém que conhece alguém que conhece alguém que é familiar de alguém que morreu em algum soterramento. O Rio de Janeiro desabou dentro de si mesmo. Eu espero que as autoridades não enganem fazer algo e não encenem atitudes para se salvar na porcaria das campanhas políticas que estão planejando. Tem gente morta embaixo de uma terra, sem ter sido enterrada. Aqueles corpos precisam ser retirados para serem novamente colocados em uma cova mas dessa vez com dignidade. E é impressionante tomar conhecimento que existe um plano do nosso presidente Lula para fazer estrada e aeroporto em Cuba. Eu quero crer que essa notícia que corre é mentira. Mas pelo que li em buscas no google, colocando apenas “Lula obra em Cuba” é verdade. Presidente, pelo amor de Deus, não faltam obras, famintos, doentes, pobres, carentes, esquecidos e até muitas estradas para serem refeitas no nosso país. Quantos aeroportos nossos precisam de reforma? E eu que não gosto de escrever sobre política porque não me acho suficientemente entendida no tema, e também não quero trabalhar com política, não consigo ficar calada.

Penso na solidariedade como uma grande forma para acalmar a dor de ver crianças tão novas mortas tragicamente, senhoras que viveram uma vida inteira de privações carregadas pela terra, trabalhores e tanta gente que se foi de maneira brutal. Vamos cada um de nós, além de agradecer o conforto do nosso lar, pensar no que podemos doar para melhorar a situação toda. Uma camisa que não usamos mais, um pente de cabelo, uma mamadeira, fraldas, desodorante, uma cadeira, travesseiro, perfume, cobertor, toalha, brinquedo, um chinelo, um short, seja o que for, vamos ajudar. Vamos nós mostrando a força da população e servindo de exemplo para alguns políticos que só pensam em suas próprias carreiras.

E que Deus abençoe quem perdeu a vida inteira morro abaixo.

Anúncios

4 Respostas to “11 de abril de 2010, domingo. Das vidas inteiras que foram…”

  1. Iris 12 de abril de 2010 às 8:21 pm #

    A situação está horrível aqui no RJ, chega a ser lamentável 😦
    Eu vi uma resenha sobre seu livro, “Sou toda errada”, fiquei muito interessada. Parece ser muito interessante. Onde posso achar?
    :*

    • Tammy 12 de abril de 2010 às 10:39 pm #

      Iris, oie! Obrigada pelo carinho! Alegria total ser apresentada para tanta gente bacana graças aos meus livros!
      Sim, o Rio de Janeiro não merecia passar por isso.
      Vc pode comprar Sou Toda Errada aqui mesmo, no site, na lojinha e ainda vai autografado. Só pedir no tammy@tammyluciano.com.br que a galera da lojinha resolve tudo e te explica direitinho o esquema!
      Volte aqui mais vezes!!!
      Bjinhos. Tammy

  2. Claudia 12 de abril de 2010 às 10:33 pm #

    Tammy, sou simplesmente apaixonada pelo seu trabalho. Acho vc tudo de bom nas cronicas que vc grava. Vc precisa voltar logo para a TV! Eu comprei Novela de Poemas com vc na Bienal, mas acho que vc n deve mais lembrar de mim. Sou total fã sua! Pode me chamar de Claudinha! hehehe
    Bejocas mil!

  3. Bruno 12 de abril de 2010 às 11:39 pm #

    Mmy,
    Também Fiquei horrorizado com a situação do Rio de Janeiro na semana passada. Tinha compromisso, quando estava indo, alguém me liga e avisa da tragédia no Rio de Janeiro com a chuva. Desabamentos, Alagamentos, Tristesas, Mortes, Desesperos… é triste em ver a cara de dor das pessoas depois de perder suas casas e também, suas familias. Agora, temos que ajudar. Separando roupas, calçados, e tudo aquilo que não usamos mais e doar para essas pessoas que estão sem nada! Apenas com a roupa do corpo. Te admiro pra caramba, por ter esse coração enorme. Beijos, Bruno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: